• Guilherme Novelli

Coronavírus: Governos do PSDB deixam laboratórios paulistas despreparados para enfrentar Pandemia



Imagem: agazeta.com.br


Treze anos atrás, um “Raio X” da situação de abandono dos Institutos de Pesquisa, laboratórios estaduais, como o Instituto Adolfo Lutz (IAL), presente em todo estado de São Paulo, foi encaminhado ao Governo com a previsão e um alerta ao “RISCO DE EPIDEMIAS GLOBAIS”. Na época, o documento foi desconsiderado pela gestão do já falecido Alberto Goldman, do PSDB. Goldman assumiu o Governo paulista após a renúncia de José Serra, que preferiu disputar a presidência do Brasil, contra Lula.


Segundo a Associação dos Pesquisadores Científicos do Estado de São Paulo (APqC), há cerca de 2,5 mil cargos em aberto entre cientistas, técnicos e outros servidores, o que representa 76% de profissionais a menos durante esta e futuras Pandemias previstas por vários órgãos, entre eles a APqC. Somente no IAL, são 172 funcionários a menos do que o necessário.


A ausência de servidores, somado à ausência de investimentos consistentes em infraestrutura, acarretam no despreparo dos laboratórios, testes insuficientes e na falta desenvolvimento de tecnologia de ponta para a contenção de epidemias e desenvolvimento de vacinas. Em entrevista ao Jornal da Rede Alesp, a Deputada Estadual Beth Sahão (PT), que protocolou um Projeto de Lei para a obrigatoriedade de testes de COVID-19, em 03/04, comenta: "É muito pouca a quantidade de testes realizados no estado. O Instituto Butantã e o Adolfo Lutz têm uma capacidade muito maior para realizar testes para Coronavírus, o problema é que muitos servidores se aposentaram nos últimos anos e a mão de obra não foi reposta". O PL ainda não foi aprovado.




Além do Laboratório Central, na cidade de São Paulo, os laboratórios do IAL estão localizados em pontos estratégicos para o combate de qualquer epidemia, cidades como Campinas, Marília, Sorocaba, Taubaté. O órgão estatal também é responsável pelo controle de qualidade, supervisão e monitoramento de toda a rede estadual de laboratórios. De 1 milhão de testes distribuídos pelo Ministério da Saúde para todo o Brasil, 52 mil foram destinados ao estado de São Paulo, a cargo do IAL.


Dória anunciou, anteontem, o recebimento de 725 mil testes para Covid-19, da Coreia do Sul e até o dia 25 deste mês devem chegar mais 550 mil. O material foi encaminhado ao Instituto Butantã. São medidas benéficas, sem dúvida, mas servem para apagar um incêndio anunciado há 13 anos. A questão é que sem a contratação imediata de profissionais para realização destes testes, dificilmente Dória conseguirá zerar as filas nos postos de saúde, como pretende, realizando 8 mil testes por dia, a partir de 18 de maio.

219 visualizações3 comentários

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

2020 | Criado por Blog do Novelli